Direitos televisivos do mundial explodiram com mercado, audiência e corrupção - Plataforma Media

Direitos televisivos do mundial explodiram com mercado, audiência e corrupção

Em disputa por pagamento, Globo e Fifa têm contrato no valor de 600 milhões de dólares americanos

As negociações dos direitos de transmissão da Copa do Mundo de 1970 chegaram a um impasse a poucos meses do início da competição, realizada no México. A organização do torneio pedia cerca de US$ 1 milhão para as emissoras brasileiras interessadas, mas elas queriam pagar US$ 500 mil.

Após uma longa tratativa, Globo, Tupi, Bandeirantes e Record se juntaram e dividiram os US$ 715 mil acertados. Atualizados para os valores atuais, a exibição custou US$ 4,7 milhões (o equivalente a R$ 25,7 milhões).

Cinquenta anos depois, o Grupo Globo trava uma disputa judicial com a Fifa para reavaliar o contrato que lhe deu exclusividade nas Copas de 2018 (Rússia) e 2022 (que será realizada no Qatar), entre outros eventos organizados pela entidade máxima do futebol, como a Copa feminina, Mundiais de clubes e das categorias de base.

Leia mais em Folha de S. Paulo.

Related posts
DesportoMundo

A FIFA contra o "monstro": a batalha que pode mudar o jogo do negócio

Desporto

Técnicos de clubes ingleses ameaçam não liberar jogadores para próxima data Fifa

ChinaPolítica

China e Índia anunciam retirada de tropas em área disputada

BrasilDesporto

Se você vai mal, todo mundo vai dizer que mulher não é capaz, diz 1ª árbitra escalada para o Mundial da Fifa

Assine nossa Newsletter