Benfica rejeita "tentativa de instrumentalização" pela defesa de Rui Pinto

Benfica rejeita “tentativa de instrumentalização” pela defesa de Rui Pinto

O Benfica rejeitou esta quarta-feira a “tentativa de instrumentalização” de que considera ter sido alvo pela defesa de Rui Pinto, o criador da plataforma eletrónica ​​​​​​​Football Leaks que classificou o clube ‘encarnado’ como um “polvo de influência”

“O Sport Lisboa e Benfica foi hoje novamente visado, desta vez publicamente, por Rui Pinto, que entendeu levantar suspeitas relacionadas com uma deslocação do ministro dos Negócios Estrangeiros da Hungria ao Estádio da Luz, no verão de 2019, ao mesmo tempo que as autoridades portuguesas enviavam às autoridades húngaras um pedido para alargar o mandado de detenção europeu que lhe foi aplicado no âmbito do processo-crime cujo julgamento se iniciará no próximo dia 4”, lê-se no ‘site’ do emblema lisboeta.

O Benfica realçou no comunicado aos sócios que “não ocupa qualquer posição processual no referido processo-crime onde foi emitido o mandado de detenção europeu” e que, dos 90 crimes que o Ministério Público imputa a Rui Pinto, que começa a ser julgado na sexta-feira, o clube liderado por Luís Filipe Vieira não é ofendido ou lesado em nenhum desses crimes.

“Basta este simples facto para se concluir que não há qualquer fundamento na insinuação hoje soprada por Rui Pinto”, vincam as ‘águias’.

Leia mais em Jornal de Notícias

Artigos relacionados
DesportoPortugal

Vieira assume responsabilidade pela crise e garante Jesus até ao fim do contrato

DesportoMundo

Jogo virtual que conquistou os três grandes recebe 40 milhões de investimento

DesportoPortugal

Benfica volta a ficar em branco e vive um pesadelo sem igual desde 1997

DesportoPortugal

Jesus diz que só um Benfica bem organizado na defesa pode discutir eliminatória com Arsenal

Assine nossa Newsletter