Portugueses procuram alternativa sustentável ao plástico

Portugueses procuram alternativa sustentável ao plástico

Estudo do ITQB Nova desvendou a química de dois polímeros vegetais, um deles abundante na cortiça. Equipa está agora a tentar desenvolver um novo biomaterial reciclável e sustentável

m grupo de investigadores do ITQB NOVA conseguiu pela primeira vez determinar em pormenor a estrutura química de dois polímeros vegetais, uma espécie de plástico natural, abrindo portas ao desenvolvimento de novos materiais bioplásticos totalmente recicláveis, que poderão tornar-se a breve prazo uma resposta eficaz para mudar de vez o paradigma da civilização do plástico poluente.

Liderada por Cristina Silva Pereira, a equipa extraiu pela primeira vez, a partir de cascas árvores e de frutos, a estrutura intacta da suberina e da cutina – os tais dois polímeros vegetais.

Foi esse passo que, por sua vez, permitiu determinar, também numa estreia absoluta, a estrutura química em 3D daqueles polímeros, e estudar minuciosamente o papel que cumprem no funcionamento das plantas: esse conhecimento será agora decisivo para o desenvolvimento dos novos bioplásticos totalmente recicláveis, como acredita a equipa.

O estudo sobre a cutina, que constitui uma rede mais exterior nas estruturas vegetais, e que está presente na cutícula de folhas e frutos – sendo, portanto, de muito fácil acesso -, acaba de ser publicado na edição de agosto da revista científica Plant Physiology.

Leia mais em Diário de Notícias

Artigos relacionados
MundoSociedade

"Em 2040 haverá 50 kg de plástico por cada metro de linha de costa em todo o mundo"

PortugalSociedade

Para evitar haver mais plástico do que peixe no mar, oceanos são debatidos em Lisboa

MundoSociedade

Cada ser humano está a ingerir por semana plástico equivalente a um cartão de crédito

MundoSociedade

Quase 230 mil toneladas de plástico são atiradas por ano ao mar Mediterrâneo

Assine nossa Newsletter