China diz ter sido forçada a tomar medidas contra a Índia na fronteira - Plataforma Media

China diz ter sido forçada a tomar medidas contra a Índia na fronteira

Coronel Zhang Shuili, porta-voz do Comando Ocidental do Exército de Libertação do Povo, disse que a Índia violou os acordos alcançados entre os dois países e alertou que as suas ações poderiam “facilmente causar mal-entendidos e erros de julgamento”.

Pediu ainda que a Índia retirasse as tropas que cruzaram a fronteira e que investigue os oficiais que abriram fogo.

Ambos os lados enviaram dezenas de milhares de soldados para a disputada fronteira dos Himalaias, que fica a uma altitude de mais de 4.000 metros (13.500 pés).

Já houve vários confrontos desde o incidente mortal, na região de Ladakh a 15 de junho, no qual 20 soldados indianos morreram. A China também reconheceu ter sofrido baixas, mas não forneceu números.

Ministros da Defesa de ambos os países conversaram em Moscovo durante uma reunião internacional na semana passada – com os dois lados a divulgar declarações rivais acusando-se mutuamente de provocar o confronto.

No início desta semana, um ministro indiano disse que Delhi alertou a China sobre as alegações de que cinco homens foram sequestrados pelo Exército de Libertação do Povo perto da fronteira disputada.

Não houve nenhum comentário imediato ou confirmação do incidente de segunda-feira por parte dos militares indianos.

Este artigo está disponível em: English

Artigos relacionados
Sociedade

Queda drástica de casos de covid-19 na Índia impressiona

Assine nossa Newsletter