Trump ameaça bloquear acordo sobre TikTok - Plataforma Media

Trump ameaça bloquear acordo sobre TikTok

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, alertou nesta segunda-feira (21) que não aprovará um acordo sobre o TikTok se o grupo chinês dono da popular APP mantiver o controlo do mesmo.

O comentário gerou preocupação com o futuro do acordo fechado no fim de semana para fintar o bloqueio da aplicação ordenado pelos Estados Unidos, por considerar o mesmo um risco à segurança nacional, segundo a AFP.

Trump foi questionado em entrevista ao canal Fox News sobre a possibilidade da empresa chinesa ByteDance conservar 80% das ações e respondeu que se as empresas americanas Oracle e Walmart não tiverem um “controle total”, não vai aprovar um acordo. Trump indicou que Oracle e Walmart “têm uma associação” para o TikTok e destacou que “terão um controle total”.

Os detalhes da participação, no entanto, não estão claros. Segundo diferentes fontes, variam as percentagens de ações que ficariam nas mãos do Estados Unidos e da China e, principalmente, quem controlaria os dados e algoritmos. 

A rede social TikTok está sob ameaça de proibição nos Estados Unidos – onde tem mais de 100 milhões de utilizadores. Washington acusa a empresa, sem apresentar provas, de espionagem a favor do governo de Pequim. 

No sábado, a popular APP, muito voltada para o mercado jovem, confirmou um projeto para criar uma associação com a Oracle como sócio tecnológico e com o Walmart como aporte comercial para os Estados Unidos.

Batalha pelos dados e algoritmo

A ByteDance, que está sob pressão do governo chinês para não ceder aos Estados Unidos, afirmou que manteria 80% do controle da empresa TikTok Global após o lançamento em bolsa. Segundo a empresa chinesa, o plano não implica uma “transferência nem do algoritmo, nem da tecnologia”, e informações neste sentido não passariam de “rumores”.

O comunicado das empresas americanas dá outra versão sobre o controle do TikTok. “Com a criação da TikTok Global, Oracle e Walmart farão seus investimentos e as ações da empresa serão distribuídas pelos seus donos, os americanos serão majoritários”, afirmou o vice-presidente da Oracle, Ken Glueck.

Alguns analistas expressaram pessimismo em relação a um acordo que seja aprovado tanto pelos Estados Unidos, quanto pela China. “Parece que Oracle e TikTok fizeram concessões suficientes por causa do governo americano. Agora, temos de ver se as mesmas foram excessivas para a China”, indicou o analista independente Richard Windsor no seu blog.

Este artigo está disponível em: English

Assine nossa Newsletter