UNESCO elogia Angola pela protecção de Mbanza Kongo - Plataforma Media

UNESCO elogia Angola pela protecção de Mbanza Kongo

Angola recebeu elogios dos peritos da UNESCO pelo trabalho desenvolvido, no âmbito da preservação dos monumentos e sítios que configuram a zona chave de Mbanza Kongo, Património Mundial da Humanidade, revelou, ontem, o presidente do Comité de Gestão Participativa do centro histórico.

Pedro Makita fez um balanço das actividades de 2020 e disse que apesar das dificuldades financeiras e da pandemia, Angola cumpriu com seis, das sete recomendações saídas da 41ª sessão do Comité do Património Mundial da UNESCO, realizada em 2007.

Entre as recomendações cumpridas, destaca-se a remoção das antenas da Rádio Nacional de Angola, Angola Telecom e Unitel da zona histórica e a realização de acções de divulgação e preservação dos monumentos e sítios. A última recomendação foi a desactivação da actual pista do aeroporto de Mbanza Kongo, localizado no centro histórico, cujos voos, segundo especialistas, provocam impacto negativo sobre o património edificado.

“Realizamos uma reunião com os peritos da UNESCO, onde Angola foi elogiada pela forma como deu resposta às recomendações daquele órgão das Nações Unidas. Os especialistas disseram que estamos no bom caminho. Gostaram do trabalho realizado até ao momento”, disse.O coordenador do Centro Histórico de Mbanza Kongo, Biluka Nsakala Nsenga, disse que são realizados, regularmente, trabalhos de limpeza dos monumentos e sítios históricos existentes na cidade, como o Kulumbimbi (a primeira igreja construída na África sub-equatorial), Yala Nkuwu (a árvore milenar) e o Museu dos Reis do Kongo.

Leia mais em Jornal de Angola

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Related posts
Cabo VerdeSociedade

Salinas na cratera do vulcão em Cabo Verde querem ser património da UNESCO

MacauSociedade

Nam Van: UNESCO analisa preocupações da Novo Macau

Cabo VerdeCultura

Candidatura do Tarrafal a património mundial suspensa por falta de verbas

AngolaPolítica

UNESCO destaca papel de João Lourenço na educação em tempo de pandemia

Assine nossa Newsletter