Número de passageiros de companhias aéreas caiu 60% em 2020

Número de passageiros de companhias aéreas caiu 60% em 2020

A pandemia de Covid-19 fez o número de passageiros das companhias aéreas cair cerca de 60% no mundo em 2020, e as perspectivas a curto prazo mantêm-se sombrias, apontou nesta sexta-feira a agência especializada das Nações Unidas

Com restrições de viagem em todo o mundo para tentar conter a pandemia, o número de passageiros, que atingiu 1,8 bilhão em 2020, retrocedeu aos níveis de 2003, longe dos 4,5 bilhões de 2019, citou a Organização de Aviação Civil Internacional (Oaci) em comunicado. “A queda na demanda” continuará no presente trimestre, podendo se agravar, apontou a agência, com sede em Montreal.

Em 2020, a queda no número de passageiros foi de 50% em voos nacionais e 74% em voos internacionais, que transportaram 1,4 bilhão de pessoas a menos do que em 2019. As empresas sofreram um prejuízo acumulado de 370 bilhões de dólares.

Os aeroportos e provedores de serviços de navegação aérea, por sua vez, tiveram prejuízos de 115 bilhões e 13 bilhões, respectivamente. Essa situação, segundo a Oaci, “coloca em dúvida a viabilidade financeira da indústria e ameaça milhões de postos de trabalho em todo o mundo”. O mercado turístico mundial também foi severamente afetado, uma vez que metade dos turistas estão acostumados a pegar um avião para chegar a seu destino.

A recuperação da indústria, possível no segundo trimestre, dependerá do êxito da vacinação, segundo a agência. Vários governos se comprometeram a ajudar as empresas. 

A Oaci observou que os voos domésticos resistiram mais às restrições do que os internacionais, principalmente em China e Rússia, onde o número de passageiros internos voltou aos níveis anteriores à pandemia.

Este artigo está disponível em: English

Related posts
EconomiaMundo

Metade dos adultos vacinados contra Covid na Europa, mas variante Delta ameaça reaberturas

MundoPolítica

Inglaterra levanta quase todas as restrições sanitárias

BrasilChina

Estudantes brasileiros impedidos de regressar à China

MundoSociedade

ONU alerta para risco de "catástrofe" em 2021 por atraso na vacinação de crianças

Assine nossa Newsletter