Cibercriminosos miram empresas de vacinas e saúde na pandemia - Plataforma Media

Cibercriminosos miram empresas de vacinas e saúde na pandemia

Em alta, sequestros digitais geram lucros milionários a cibercriminosos.

No último ano, cibercriminosos voltaram seus ataques a hospitais e infraestrutura ligada à saúde, se aproveitando da alta demanda no setor provocada pela pandemia de Covid-19.

A conclusão aparece em estudo divulgado pela IBM nesta quarta-feira (24) e corrobora o que apontaram especialistas e relatórios de outras empresas publicados ao longo do último ano.

Segundo o levantamento, a fatia de ataques ao setor mais do que dobrou em 2020 em relação a 2019, passando a 6,6% das ameaças detectadas (ante 3%). A análise leva em consideração mais de 130 países, incluindo o Brasil.

Um dos ataques detectados pela empresa, em outubro, mirava a Comissão Europeia e outras organizações em diferentes países envolvidas na cadeia de distribuição de vacinas da Covid-19. Não foi possível identificar o autor da ofensiva, que tentava roubar dados de acesso e informações privilegiadas.

Leia mais em Folha de S.Paulo

Related posts
PortugalSociedade

Portugal recebeu as primeiras 31.200 vacinas da Janssen que ficam a aguardar decisão

CulturaLusofonia

Livro junta 75 escritores lusófonos sobre a pandemia para promover português

MundoSociedade

Acesso partilhado às vacinas é fundamental para vencer pandemia

EconomiaPortugal

Aviso do FMI. Portugal em posição "crítica" devido a moratórias de empréstimos

Assine nossa Newsletter