Covid-19: Autoridades timorenses identificam origem de surto junto à fronteira - Plataforma Media

Covid-19: Autoridades timorenses identificam origem de surto junto à fronteira

As autoridades de saúde timorenses anunciaram hoje terem detetado um novo caso de infeção de covid-19, que pensam ter estado na origem do contágio de pelo menos seis pessoas numa aldeia próxima da fronteira com a Indonésia.

Rui Araújo, coordenador da força de ação para a Prevenção e Mitigação da covid-19 da Sala de Situação do Centro Integrado de Gestão de Crise (CIGC), disse aos jornalistas que o caso hoje confirmado foi detetado no âmbito do processo de rastreio de contactos na zona.

“As equipas de vigilância detetaram um caso positivo e a análise PCR mostra que há uma carga viral mais baixa, o que sugere que o seu contágio terá ocorrido há uma ou duas semanas”, disse.

“Com base nos dados recolhidos e depois de análise da história de contacto do novo caso, tudo indica que este é o caso primário deste ‘cluster’ que terá sido responsável pelas seis infeções detetadas”, afirmou.

Um total de sete pessoas, com o caso confirmado hoje, foram já identificadas neste surto restrito à mesma aldeia.

O foco da atenção é o posto administrativo de Fatumean, na parte ocidental do município de Covalima, no suco (divisão administrativa local) de Belulik Leten e na aldeia de Clau Halec, onde vivem cerca de 570 pessoas, de acordo com dados atualizados do Governo timorense.

O homem de 69 anos, marido de uma das mulheres previamente confirmadas como infetadas, e que tinha “sintomas ligeiros de infeção aguda”, tinha passado algum tempo na zona da fronteira.

“Penso que conseguimos controlar o ‘cluster’. Por enquanto não há evidência de que se tenha espalhado para outras zonas. A equipa de vigilância a nível nacional continua a fazer rastreio a contactos e a recolher amostras em aldeias próximas”, explicou Araújo.

“Foram feitos os rastreios aos contactos e agora está-se a alargar ainda mais a área de cobertura de testes, para ter mesmo a certeza de que isto está contido”, frisou.

Questionado pela Lusa sobre a situação no terreno, depois da deteção deste caso, Rui Araújo disse que as equipas continuam a observar a situação, mas que “não há indícios da presença do vírus no outro município sob cerca sanitária”, Bobonaro, “onde decorreram testes em massa”.

Mediante o evoluir da situação, explicou, as autoridades decidirão se ampliam ou não a cerca sanitária que está em vigor nos dois municípios até pelo menos 03 de março.

Sobre as restantes medidas a aplicar no estado de emergência, que o Governo pediu para renovar, Rui Araújo disse que, “em termos técnicos, não há qualquer justificação para endurecer as medidas em vigor atualmente”.

O coordenador da Sala de Situação anunciou, entretanto, que um dos pacientes infetados que estava no enclave de Oecusse-Ambeno já teve alta, pelo que no país continua a haver 21 casos ativos, incluindo o novo caso anunciado hoje.

A mesma fonte explicou ainda que hoje entraram na fronteira, de forma regular, 17 trabalhadores da Eletricidade de Timor-Leste (EDTL), que vão trabalhar na manutenção da rede elétrica, mais quatro cidadãos timorenses que entraram irregularmente.

“Tanto os que entraram regularmente como os que entraram irregularmente estão em quarentena”, disse.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.486.116 mortos no mundo, resultantes de mais de 112 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Related posts
PolíticaTimor-Leste

Xanana Gusmão dorme à frente de centro de isolamento, depois de horas de protesto

SociedadeTimor-Leste

Covid-19: Timor-Leste regista primeira morte, uma mulher de 44 anos

SociedadeTimor-Leste

Primeiras 24 mil doses das vacinas chegam a Timor-Leste

SociedadeTimor-Leste

Centenas concentram-se nos pontos de saída de Díli para tentar sair da capital

Assine nossa Newsletter