“O Ministério das Finanças não tirou boa lição do ataque cibernético à Sonangol” - Plataforma Media

“O Ministério das Finanças não tirou boa lição do ataque cibernético à Sonangol”

Gilberto Moisés Moma Capeça já foi administrador do Banco Nacional de Angola. Logo, domina o métier financeiro e os sistemas à volta. A julgar pelo recente caso de invasão aos computadores do Ministério das Finanças (Minfin), depois de ter já acontecido com a Sonangol, falou, nesta entrevista, sobre o sucedido e avançou números relativamente aos transtornos, até monetários que tal acarreta, em termos de despesas não previstas mas que acabam por ser atendidas com alguma urgência até porque, sob pena, nalguns casos, de comprometer os salários da função pública e não só.

O que é um ataque cibernético e qual é o seu fim?

Ataque cibernético é qualquer tentativa de expor, alterar, desactivar, destruir, roubar ou obter acesso não autorizado ou fazer uso não autorizado de um dispositivo. Estes ataques geralmente são voltados para sistemas e tecnologias de informação e inclui computadores, infraestruturas, redes de computadores ou dispositivos de computadores pessoais, smartphones, IPads, entre outros equipamentos. Tem como objectivos principais aceder a dados sigilosos que podem ser utilizados posteriormente para roubos de identidade, fraude, extorsão, golpes e outras práticas criminosas e maliciosas.

Leia mais em Jornal de Angola

Related posts
Angola

Sonangol inicia alienação em blocos petrolíferos

AngolaPolítica

João Lourenço muda administradores da Sonangol e afasta ex-primeiro Marcolino Moco

AngolaSociedade

Ex-vice-presidente angolano Manuel Vicente ouvido em processo de corrupção

AngolaSociedade

Isabel dos Santos terá de pagar 339,4 milhões de dólares à Sonangol

Assine nossa Newsletter