Prodígio digital: Federação Portuguesa já chegou à China

Prodígio digital: Federação Portuguesa já chegou à China

Futebol português abriu lojas no Alibaba e na Amazon para chegar aos 300 milhões de adeptos espalhados pelo mundo. 20 milhões deles estão no mercado chinês

Mal abriu portas digitais no TMall, no Alibaba, num ápice voaram mais de 6 mil peças de merchandising das prateleiras da loja da Seleção Nacional de Futebol no mega shopping digital chinês. “Um recorde de vendas para qualquer Sports IP com presença na China”, garante Nuno Moura, chief marketing officer (CMO) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF). Nada que surpreenda, afinal, só na China a Seleção conta com mais de 20 milhões de fãs, dos 300 milhões que, a nível mundial, seguem os atuais Campeões Europeus de Futebol. A Amazon foi o novo passo na “ofensiva de expansão internacional da marca”.

“A marca Portugal (Seleção) tem hoje expressão a nível global, com fãs e seguidores um pouco por todo o mundo. Temos uma ofensiva de expansão internacional da marca em curso que pretende, por um lado, estreitar a relação com milhões destes adeptos existentes e, por outro, cativar potenciais novos fãs nas mais diversas geografias”, explica Nuno Moura.

A Seleção já tinha online a loja oficial Portugal Store, plataforma que serve mais de 150 países, onde o interesse pela equipa nacional era visível. “Mais de 50% das vendas online são feitas para os mercados internacionais, e por isso mesmo, tivemos indicadores claros de que deveríamos expandir a nossa oferta e distribuição com abertura de novas portas digitais para novos territórios”, adianta Nuno Moura. Com França, Estados Unidos, China, Canadá, Alemanha, Suíça e Brasil a liderar procura externa.

Abrir lojas no TMall e a Amazon foi o passo seguinte. “A abertura de novas plataformas de ecommerce integra esse mesmo roadmap estratégico e surge na sequência da elevada demanda internacional da Federação Portuguesa de Futebol, que terá assim os seus produtos oficiais facilmente acessíveis às populações dos mercados abrangidos pela Amazon e TMall, prosseguindo a missão de inspirar e servir todos os fãs da Seleção de Portugal no mundo”.

Mais de 300 milhões de fãs

Seguidores que vão além dos 10 milhões que vivem em Portugal. “Estima-se que a Seleção de Portugal tenha mais de 300 milhões de fãs espalhados pelo mundo, 100 milhões dos quais provenientes da diáspora ou com ligação ancestral a Portugal”, diz. Só na China “estima-se que existam hoje mais de 20 milhões seguidores da Seleção Portuguesa. Nas nossas redes sociais na China, lançadas recentemente, e em muito pouco tempo, agregámos já cerca de 3 milhões de fãs conectados digitalmente à marca”, na Weibo. No entanto, “esse número pode ser superior”, aponta Nuno Moura. “Se fizermos uma análise também ao ecossistema combinado de seguidores dos atletas que integram a Seleção Nacional conseguimos identificar uma pegada de apoio avassalador, mesmo que, conservadoramente, consideremos apenas 50% da totalidade”.

Basta pensar que Cristiano Ronaldo, o capitão da Seleção, em fevereiro, bateu novo recorde. Não de golos, mas um hat trick nas redes sociais: foi a primeira pessoa a atingir os 500 milhões de seguidores no Facebook, Instagram e Twitter.

Apesar dos lançamentos na Amazon e no Alibaba Tmall serem recentes, “os primeiros resultados são extremamente encorajadores e criam grande expectativa para o futuro. Na China, geografia onde até à data não existia um canal oficial que permitisse aos fãs da Seleção desfrutar dos seus produtos oficiais, vendemos mais de 6000 produtos oficiais na semana do lançamento da loja no Alibaba Tmall, um recorde de vendas para qualquer Sports IP com presença China”.

Mas mais do que vendas, a missão é aproximar os fãs. “O excelente potencial de geração de receitas, que nos permita continuar a investir e apoiar robustamente o desenvolvimento do futebol português, é um claro objetivo. No entanto, o nosso alvo primordial centra-se na proximidade e serviço aos nossos fãs, independentemente da distância a que estão da Cidade do Futebol”.

Em particular, numa altura em que se avizinham mais um Campeonato Europeu e um Mundial. “Queremos retribuir-lhes todo o apoio que prestam à Seleção portuguesa em todos os momentos e, com mais um Europeu e Mundial no horizonte, que continuem a sentir-se parte desta equipa e a vestir orgulhosamente as nossas cores. Os produtos oficiais constituem uma plataforma privilegiada para que possam tocar, vestir e sentir a nossa marca.”

Por isso, não faltam planos para expandir a marca Seleção. “Projeta-se a entrada em novos marketplaces com maior oferta e tráfego do que lojas online singulares, foco no omnichannel, no visual commerce e no social commerce, na crescente personalização e na utilização das tecnologias AI, AR e voice search… tudo para melhorar a experiência do consumidor, incrementar a retenção e lifetime-value dos nossos fãs, bem como otimizar a conversão. Ambição, inovação e pioneirismo estão no ADN das nossas equipas, será uma jornada contínua, sem linha de meta, mas encarada com entusiasmo.”

Related posts
DesportoMundo

A FIFA contra o "monstro": a batalha que pode mudar o jogo do negócio

China

China multa 'gigante' do comércio 'online' Alibaba em 2,33 mil milhões de euros

DesportoPortugal

Benfica com velocidade 5G. A Luz é o primeiro estádio 5G do país

DesportoPortugal

Champions: desde 2014 que não se via ninguém como Pepe nos quartos de final

Assine nossa Newsletter