Tornar sustentáveis os embrulhos de 240 milhões de encomendas diárias

Tornar sustentáveis os embrulhos de 240 milhões de encomendas diárias

A média diária de encomendas enviadas atualmente na China ultrapassa os 240 milhões, com mais de 500 milhões de usuários diários, tornando urgente a transformação sustentável dos materiais utilizados nos embrulhos. Os Serviços de Correio Nacionais organizaram recentemente uma conferência de imprensa onde apresentaram as “Medidas de Administração de Encomendas Expresso”, em vigor a partir deste mês, onde são indicadas regulamentações claras para proteção ambiental. Por exemplo, compete às empresas de envio otimizar o respetivo sistema de empacotamento, uniformizando as marcas nas embalagens para cada loja.

É também mencionado que tem de ser reforçado o controlo sobre a origem dos envios, criando uma “fase de seleção”, na qual se verifica se são seguidos os requisitos de empacotamento e se fica garantido que as empresas de logística aplicam as novas medidas. Ficou também estabelecido que deve ser dada prioridade a envios com embalagens reutilizáveis ou fáceis de reciclar.

As novas regulamentações salientam a importância da uniformização do processo de empacotamento, obrigando a que as empresas responsáveis trabalhem de forma organizada e responsável, evitando que os funcionários atirem, pisem ou deixem envios no chão, prevenindo assim que os embrulhos se danifiquem. Ao mesmo tempo, seguindo um princípio sustentável e anti desperdício, durante o empacotamento deve ser evitado usar demasiada fita adesiva e outros materiais de embrulho. As empresas de entregas são incentivadas a melhorar os sistemas de embrulho e reciclagem para que as embalagens possam ser reutilizadas.

Impacto nos serviços de entrega

O vice-diretor do Departamento de Supervisão do Mercado dos Serviços de Correio Nacionais, Guan Aiguang, explica que o envio de encomendas implica várias entidades, produtores, distribuidores e utilizadores. Para assgurar uma melhor administração dos embalamentos em serviços de envios expresso é preciso que todas estas partes cooperem. Os utilizadores dos serviços são um poder influente importante, e a transformação sustentável destes envios tem de contar com a cooperação e apoio dos mesmos.

O Artigo 5.º do regulamento estipula que as embalagens seguirão princípios de praticabilidade, segurança e sustentabilidade ambiental, respeitando as exigências de segurança dos produtos e embalamento, poupando recursos e evitando o desperdício e poluição ambiental. O artigo 6º afirma que é proibido usar materiais que não respeitem a lei ou as regulamentações administrativas nacionais em matéria de embalamento de encomendas expresso. Estas normas são aplicadas não só às empresas de envio, como também aos utilizadores.

As embalagens enviadas por estes utilizadores devem cumprir estas regras. O artigo 21º afirma que para os remetentes que utilizam os próprios pacotes de envio, sem ser necessário que as transportadoras os forneçam, as normas sobre empacotamento e envio de bens proibidos também se aplica. Para uma fácil compreensão de todas estas regulamentações, o segundo parágrafo deste artigo analisa particularmente as normas aplicadas a estes utilizadores, tal como as obrigações de divulgação escrita dos conteúdos da encomenda pelos serviços de envio.

Para empacotamentos feitos pelos serviços de envio, os utilizadores não devem fazer pedidos como “muita fita adesiva”. Caso as embalagens apresentadas ao serviço de envio não respeitem as normas, o funcionário de entrega poderá exigir que sejam substituídas ou oferecer-se para as substituir, e o utilizador não poderá recusar-se a fazê-lo ou impedir que isso aconteça. Para embalagens recicláveis utilizadas pelas empresas de entrega, o destinatário da encomenda deverá devolver as mesmas à distribuidora depois de retirar todos os respetivos conteúdos.

Medidas para diminuir o desperdício

Este mês de abril, os Serviços de Correio Nacionais lançaram uma campanha contra o uso excessivo de recursos de embalamento, procurando durante o espaço de um ano conseguir pôr as novas medidas em prática. Para tal promoveram as “Normas sobre restrições sobre o uso excessivo de materiais de embalamento”.

No ano passado, os mesmos serviços, em conjunto com a Administração Nacional para Regulamentação do Mercado, publicaram as “Diretrizes sobre a Implementação de Certificação de Sustentabilidade e Proteção Ambiental nas Embalagens de Envios Expresso”, com uma série de embalagens certificadas e que seguem as novas regras de sustentabilidade. Atualmente já existe um sistema de certificação sustentável de pacotes de envio na China, com várias entidades de certificação com qualificação para oferecer este certificado, e empresas de distribuição a pedirem certificação.

Em termos de uniformização de embalamento, consentimento dos utilizadores e controlo de poluição, os departamentos de correios locais irão supervisionar os envios, garantindo a aplicação da lei e das respetivas mudanças. Um ano depois de postas em prática as novas normas, os serviços de correio vão organizar inspeções especiais para garantir a respetiva execução.

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Related posts
Macau

Poderá a reciclagem tornar-se uma moda?

MacauSociedade

Fixados novos limites de emissão de poluentes atmosférico

Lifestyle

Filhote perdido de baleia-cinzenta aparece no Mediterrâneo francês

Macau

Macau não é um “deserto” de biodiversidade

Assine nossa Newsletter