Presidenciáveis atacam Bolsonaro, apontam retrocessos e indicam prioridades durante e pós pandemia - Plataforma Media

Presidenciáveis atacam Bolsonaro, apontam retrocessos e indicam prioridades durante e pós pandemia

Ciro, Leite, Haddad, Doria e Huck falaram sobre 2022 em evento de estudantes de Harvard e do MIT.

Reunidos em debate virtual organizado por alunos brasileiros de Harvard e MIT na noite deste sábado (17), presidenciáveis concordaram em relação a prioridades para o país e criticaram o presidente Jair Bolsonaro. O evento teve a participação de Ciro Gomes (PDT), Eduardo Leite (PSDB), Fernando Haddad (PT), João Doria (PSDB) e Luciano Huck (sem partido).

As críticas mais ácidas ao presidente foram feitas por Ciro, Haddad e Doria —os três se referiram a Bolsonaro como genocida. Em geral, o encontro teve troca de afagos e mais convergências que divergências, já que todos elencaram temas como educação, tecnologia, emprego e desenvolvimento econômico como prioridades para resgatar o país da crise atual.

A defesa da democracia também foi ponto comum —os presidenciáveis condenaram diversas vezes os ataques de Bolsonaro à imprensa.

Ciro Gomes (PDT), Eduardo Leite (PSDB), Fernando Haddad (PT), João Doria (PSDB) e Luciano Huck (sem partido) no Brazil Conference

Com exceção do petista, os demais nomes já se aproximaram politicamente por meio de um manifesto em defesa da democracia assinado no mês passado. A possibilidade de uma candidatura única veio à tona a partir do texto, assinado também por Luiz Henrique Mandetta (DEM) e João Amoêdo (Novo).

Se considerado o espectro ideológico, esse grupo que assina o manifesto vai da centro-esquerda (Ciro) a eleitores declarados de Bolsonaro no segundo turno de 2018, casos de Doria, Leite e Amoêdo, incluindo ainda um ex-integrante do atual governo (Mandetta), todos hoje na oposição ao governo federal.

Leia mais em Folha de S.Paulo

Related posts
BrasilPolítica

Covid-19: Presidente do Brasil diz que teve sintomas de reinfeção recentemente

BrasilPolítica

Bolsonaro insiste em defesa de cloroquina e chama CPI da Covid de 'xaropada'

BrasilPolítica

Lula avança sobre aliados de Bolsonaro em articulações para eleições de 2022

BrasilSociedade

Brasil aproxima-se dos 15 milhões de casos e de 415 mil mortos

Assine nossa Newsletter